Reservar

DESCUBRA

SERGIPE

Sergipe é o mais novo destino a ser descoberto no turismo brasileiro. Do litoral ao semi-árido, o estado possui atrações que encantam aos turistas de todas as idades e gêneros. As belezas naturais garantem passeios inesquecíveis, o folclore é uma atração que resgata as raízes da cultura desta região e a culinária é recheada de sabores exóticos e característicos. Navegue pelo Cânion de Xingó; visite a Praça São Francisco em São Cristóvão e conheça um dos mais recentes patrimônios da humanidade; descubra as belezas de Aracaju, sua tranquilidade e acolhimento do sergipano. Sergipe é um estado em constante evolução, mantendo o que há de mais precioso por aqui: a sua história, suas belezas naturais e alegria de um povo que não cansa de ser feliz e de acolher bem!

Confira abaixo um pouco do que Sergipe tem para oferecer!

Conheça Aracaju

A jovem e bela Aracaju encanta pela sua tranquilidade, aliada aos traços modernos de uma arquitetura planejada e às belezas naturais das praias e dos manguezais que margeiam a cidade. Seu povo acolhedor e hospitaleiro garante a quem chega o calor de ser sempre bem recebido numa terra de clima ameno e brisa constante durante todo o ano.

Conheça seus principais pontos turísticos e desvende um pouco da história do lugar, além de saborear as delícias da região. E não deixe de aproveitar as praias com águas quentes e areia densa: um verdadeiro convite à sua felicidade!

Mercado Central. Aqui você vai encontrar os mercados Antônio Franco, Albano Franco e o Thales Ferraz, agora reformados. Um excelente complexo de cultura, história e também um ótimo local de compras de artesanato e comidas típicas.

Praça Fausto Cardoso. É onde verdadeiramente começa o calçadão da rua João Pessoa, também conhecida como Praça do Palácio ou Praça dos Três Poderes, é onde está a antiga sede do Governo Estadual.

Ponte do Imperador. Situada bem a frente da praça Fausto Cardoso é um marco na história da cidade, fundada em 11 de Janeiro de 1860, durante muitos anos serviu de ancoradouro para embarque de passageiros e mercadorias. Hoje é sede do Museu de Rua.

Centro de Turismo e Artesanato / Rua do Turista. Com uma arquitetura ligada ao ecletismo, o prédio abriga hoje o Museu do Artesanato e também o Bureau de Informações Turísticas.

Calçadão Praia Formosa. Localizado na zona nobre de Aracaju, o calçadão é um dos novos pontos turísticos da cidade e excelente opção para quem quer caminhar e sentir a brisa do rio Sergipe se encontrando com o mar. O complexo do calçadão ainda conta com pista para cooper, parque infantil, quadras de esportes, mirante e quiosques.

Passarela do Caranguejo. O point mais alto astral e badalado de Aracaju, localizado na praia de Atalaia, abriga os melhores bares da cidade. Música ao vivo, água de coco, cerveja gelada, petiscos saborosos, caranguejo e muita gente bonita te esperam para curtir a noite sergipana na beira da praia.

Oceanário. O Oceanário de Aracaju apresenta em sua estrutura diversos aquários contendo exemplares da vida marinha presentes no litoral do nosso país. O principal destaque fica por conta das tartarugas marinhas do Projeto Tamar. O complexo tem como principal objetivo a divulgação de temas como a preservação ambiental e a aproximação do público com as espécies marinhas.

Parque da Sementeira. Este belo parque possui vista para o Rio Sergipe e excelente localização. Caminha e ciclismo são as principais atividades de quem o frequenta. Para o lazer em família, o parque tem pedalinho em um dos seus lagos, além de restaurante, lanchonete e espaços tipo quiosques para piquenique.

Parque da Cidade. Localizado na zona norte de Aracaju, o Parque da Cidade volta a ser novamente uma opção de lazer e diversão para a família sergipana e para o turista que visita Aracaju. O local oferece quadras esportivas, pista para caminhadas e ciclismo, zoológico, lanchonete e restaurante. Destaque para o teleférico que possibilita uma vista privilegiada do parque e do seu entorno.

Conheça Aracaju

Sergipe guarda história dos tempos do descobrimento do Brasil, que podem ser vistas em monumentos, museus, praças e no próprio folclore local. Cada cidade tem a sua identidade cultural e faz questão de preservá-la e transmiti-la aos demais. Os grupos folclóricos dançam encenando brigas, folias e apresentando a todos a tradição do povo de um lugar. A cultura sergipana é surpreendentemente rica. Descubra a beleza no bucolismo e no charme de Sergipe.

São Cristóvão. A primeira capital de Sergipe foi fundada no ano de 1590 e é a 4ª cidade mais antiga do país. Seu belo conjunto arquitetônico dos séculos XVII e XVIII reúne igrejas, casarios e praças que guardam a beleza da história do estado. A Praça São Francisco, tombada como patrimônio histórico pela UNESCO é um dos locais mais visitados na cidade. O Museu de Arte Sacra de Sergipe, o terceiro maior do Brasil em número de peças, também é outro ponto turístico a ser visitado. No museu histórico e no museu dos ex-votos existem peças que remontam a histórica do lugar e das pessoas que construíram a cidade. Dica: em São Cristóvão, algumas iguarias são exclusivamente produzidas por lá, entre elas a tradicional queijada (doce português que ganhou uma versão local muito apreciada por turistas e locais) e os bricelets. Este último é um tipo de biscoito, produzido inicialmente pelas freiras Beneditinas que moravam na cidade. Após estas serem transferidas, a receita foi passada para que o Lar Imaculada Conceição produzisse a iguaria e aumentasse a renda da instituição, que vive de doações para a realização dos projetos sociais com crianças carentes da região. Assim, sergipanos e turistas continuam degustando esta delícia local e ainda contribuem com a causa das freiras que mantém o Lar.

Laranjeiras. Nascida em meio às produções de cana-de-açúcar, a cidade cresceu à custa do trabalho de muitos escravos e, por este motivo, é considerada o berço da cultura negra em Sergipe. Possui dezenas de grupos folclóricos, entre eles o grupo dos Lambe-sujo (que representam os negros) e dos Caboclinhos, cujo folguedo consiste na luta entre os dois grupos, que acontece em meio à comemoração de todos em favor da preservação da cultura local. Planeje sua viagem para coincidir com algum dos festivais da região que são realizados anualmente e confira toda esta diversidade. Além disso, Laranjeiras possui um complexo religioso que inclui 16 igrejas, como a do Bom Jesus dos Navegantes e a da Nossa Senhora da Comandaroba, além dos museus e das casas de cultura encontrados por toda a cidade.

Conheça Aracaju

Praia da Atalaia / Praia da Aruana / Praia dos Náufragos / Praia do Mosqueiro / Praia do Refúgio (Aracaju). Estas praias compõem a costa litorânea da capital de Sergipe. Com águas mornas e tranquilas, são próprias para banho e é possível encontrar uma boa estrutura de bares, ao longo de todo o litoral. Um curto percurso de carro, pode levá-lo a belíssimas praias com serviço à disposição e a tranquilidade, que é o grande atrativo da cidade.

Croa do Goré (Aracaju). O banco de areia aparece com a baixa da maré e forma o que é chamado de Croa do Goré (um pequeno tipo de caranguejo que é típico da região). O lugar fica na divisa entre os municípios de Aracaju, Itaporanga e São Cristóvão, e pode se chegar até lá num passeio de catamarã, lancha ou barco, em 10 ou 15 minutos.

Praia do Saco (Estância). A Ponta do Saco, parte mais extrema da praia, chama a atenção pela sua beleza e já foi considerada uma das 10 praias mais belas do mundo. O lugar é considerado paradisíaco e é um dos pontos preferidos por quem visita o litoral sul do estado.

Praia do Abaís (Estância). Possui um belo conjunto de dunas que convidam a passeios de bugres. A água morna desta praia é propícia para longos banhos de mar. Possui grande infraestrutura de bares e restaurante. Excelente para um passeio em família.

Ilha da sogra (Estância). A Ilha da Sogra, localizada a poucos metros da Praia do Saco, possui uma característica peculiar de combinar água doce do rio com a água salgada do mar. O passeio é feito de escuna e em horários determinados pela maré. Reza a lenda que o local ganhou este nome depois que um pescador levou a sogra ao local e abandonou a senhora lá, que conseguiu voltar pra casa sã e salva, inexplicavelmente.

Mangue Seco (Sergipe/Bahia). O povoado ganhou fama após ter servido de locação para a novela e o filme “Tieta”, baseados na obra de Jorge Amado. O local possui uma parte sergipana e outra baiana, mas a travessia mais conhecida se dá pela cidade de Estância, o que leva vários turistas sergipanos até o local.

Conheça Aracaju

Cânion de Xingó (Canindé). O cartão postal mais famoso do estado atrai centenas de turistas para este lugar de grandiosa beleza. Formações rochosas impressionantes, água cristalina e vegetação típica compõem um cenário único em todo o país. Localizado às margens do Rio São Francisco, as paredes de pedra do Cânion de Xingó chegam a medir mais de 50 metros de altura e datam de 60 mil anos. A área também é excelente para a observação de aves, recreação aquática, mergulhos e passeios de barco. A gruta de angico, lugar onde Lampião foi morto é uma trilha próxima que também costuma ser explorada pelos turistas que conhecem a região.

Parque Nacional da Serra de Itabaiana (Itabaiana/Areia Branca). É o segundo ponto mais alto de Sergipe, com 659 metros de altitude. É a maior expressão do ecoturismo do Estado, com cachoeiras, poços de água cristalina, riachos e penhascos ideais para os esportes radicais e o Parque dos Falcões. O complexo de montanhas possui 12 trilhas, que levam o turista a conhecer a biodiversidade da Mata Atlântica e da Caatinga. A poucos quilômetros, é possível visitar também o Parque dos Falcões: o único cativeiro de aves de rapina no Brasil que é autorizado pelo IBAMA.

Pantanal de Pacatuba (Pacatuba). Uma área de 40 quilômetros quadrados com paisagens extremamente belas e intocadas, onde a fauna e flora ainda não sofreram interferência. O pantanal atinge sua plenitude nos meses de cheia, a partir de junho, atraindo para perto das margens animais que o visitante desavisado não imaginaria existir. São bandos de macacos de várias espécies, dentre elas o Guigó, lontras, capivaras e jacarés-de-papo-amarelo, além do grande número de aves, somando mais de 105 espécies, plantas aquáticas raras e, também, bromélias, mandacarus, mangabeiras e cajueiros.

Lagoa dos tambaquis (Estância). Próximo à Praia do Abaís, no município de Estância, é possível encontrar a Lagoa Grande, também conhecida como Lagoa dos Tambaquis. Com nove quilômetros de extensão, esta é, atualmente, a maior lagoa natural de Sergipe. Nela encontra-se um grande número dos tambaquis, além de ser possível um contato direto com esses peixes ao alimentá-los. O local também é uma boa opção também parra quem quer descansar e aproveitar o banho em águas tranquilas.

Conheça Aracaju

Rendas e bordados. Uma das maiores expressões do artesanato sergipano é a renda irlandesa, caracterizada pelo uso de lacê, um cordão sedoso, e manipulado atenciosamente com linha e agulha, a renda ganhou destaque nacional pela sua delicadeza, sofisticação e beleza. Originária da Itália, a renda teve sua tradição mantida nos conventos da Irlanda, de onde se difundiu para diversas partes do mundo, sendo desenvolvida com uma técnica única aqui no Estado. Tombada como patrimônio nacional pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), tem destaque no município de Divina Pastora, localizada a 33 km da capital. Em Poço Redondo, sertão do Estado, o destaque é para as rendas de bilro produzidas por idosas do município. Como o nome sugere, o instrumento utilizado para a execução deste tipo trabalho são os bilros, peças de madeira que não excedem a 15 cm, compostas de uma haste com a extremidade em forma de bola. Além disso, é possível encontrar nos centros de artesanatos e nas cooperativas de artesãos os mais diversos tipos de trabalhos como renda de filé, renascença, entre outros.

Cerâmica. O município de Santana do São Francisco, antigo Carrapicho, é considerado a capital sergipana do barro por ter a produção de cerâmica como sua principal atividade econômica. Um dos mais conhecidos artesões cerâmicos do estado, o Beto Pezão, distribui suas peças pelos principais polos turísticos do estado, além de ter várias delas expostas em galerias e centros de cultura. Seu trabalho reflete o povo nordestino de forma simples e rústica, encantando a todos que tem contato com a sua arte.

Palha. Sergipe tem uma rica produção de artesanato de palha, que se concentra principalmente nos municípios de Brejo Grande, Pacatuba e Pirambu, localizados no litoral do Estado. Nessa região, é possível encontrar o material em abundância, tendo em vista a riqueza da matéria prima, extraída de coqueirais. Os artesãos traçam a palha dando variadas formas, que originam cestos, chapéus, bolsas, abanadores, entre outras peças.